Aumento na conta de água a partir de dezembro.

Foi publicado no Diário Oficial do estado pela (ARPE) Agência de Regulação de Pernambuco, a autorização de reajuste tarifário de 2011 dos serviços de abastecimento de água e coleta, e tratamento de esgotos, realizados pela (Compesa) Companhia Pernambucana de Saneamento. O reajuste será de 6,97% nas tarifas cobradas pela concessionária, e como o reajuste só passa a valer 30 dias depois de aplicado no Diário Oficial, só será aplicado para as contas cujo as leituras de consumo for do dia 23 de dezembro em diante. O consumidor passará a sentir o efeito desse reajuste a partir de fevereiro. Pois se a leitura de consumo do cliente for feita no dia 28 de dezembro, a Compesa coloca o aumento relativo aos 5 dias depois do dia 23.

Desde 2009, quando o método de revisão tarifária a cada 4 anos foi adotado e seguindo o modelo no setor elétrico, a ARPE já autorizou um reajuste acumulado de 20,57% ao consumidor pernambucano. Apesar que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do período de 11 de 2010 à 10 de 2011, 6,97, ter tido mais influência na conta de reajuste aprovada pela ARPE. O cálculo levou também em conta a influência do (IGP-M) Índice Geral de Preços de Mercado do período.

O que acontece é que o IPCA tem influência sobre despesas como pessoal, serviços terceirizados e produtos químicos, que representam 78% do custo total de manutenção da estatal. Despesas com energia elétrica, onde o índice o IGP-M tem um peso menor na cesta da Compesa, 22%. É claro que isso já era de ser esperado, um exemplo são as cidades onde a melhoria no abastecimento de água e por conta de toda terceirização os custos sempre vão para bolso do povo.

 

Comentários

Leave A Reply