Áudio mostra namorada falando sobre morto em rave: 'Ficamos loucos'

A namorada do jovem que morreu após uma festa rave no interior de São Paulo, no último dia 13, afirmou em um áudio que ela e a vítima, Pedro Pinto de Paula Neto, estavam sob o efeito de alucinógenos durante a festa, horas antes dele desaparecer. Nesta segunda-feira (22), a Polícia Civil de Valinhos (SP) afirmou que o caso será tratado como um possível homicídio.

A vítima deixou sua residência na tarde do dia 12 de junho e foi para a casa da namorada, Layane Dziecinny, que é natural de Sorocaba. Ele ficou hospedado no local até pouco antes do início da festa, no sábado (13). De acordo com a organização do evento, ele passou mal e foi atendido por uma equipe médica, antes de desaparecer do local.

O áudio foi registrado pela namorada de Pedro, Layane Dziecinny, e enviado por celular para os familiares do rapaz durante as investigações sobre o paradeiro do rapaz. “Chegamos lá às cinco da tarde, arrumamos as coisas e começamos a curtir a festa. A gente acabou ficando louco. Eu caí e machuquei a perna e ainda falei para não nos separarmos, para não ficarmos longe, mas umas 4h ele disse que ia até o banheiro. Eu pedi para que ele não me deixasse sozinha, fiquei brava, como eu estava com a perna machucada não consegui alcançar ele”, disse no áudio registrado.

Em outro momento, Layane afirma que tentou procurar Pedro logo depois dele ter ido ao banheiro. “Tentei achar ele durante a madrugada, mas não consegui. Depois disso, sentei e fiquei vendo se ele aparecia, mas não o achei. Assim que amanheceu fui procurar mais informações sobre ele e foi quando me contaram que ele tinha saído ainda de madrugada de festa, só com a camisa regata e a carteira”, disse.

A namorada de Pedro afirma ainda que o celular do rapaz dava sinais de que teria caído no chão, o que acabou na dificultando na hora de localizá-lo. “Liguei para ele assim que ele saiu de perto de mim e parecia que ele tinha derrubado o celular pelo som. Acho que ele perdeu o aparelho”, afirmou.

O delegado responsável pela investigação afirma que uma testemunha que estava na festa contou em depoimento que Pedro Pinto de Paula Neto teve um surto psicótico por uso de drogas e foi agredido por funcionários, que teriam levado o jovem em direção à Rodovia Dom Pedro em um carro do evento. O caso segue sendo investigado pela polícia de Valinhos.

Organização responde
A festa Psychedelic Soul Crew divulgou, por meio de uma rede social, uma nota sobre o caso. No texto, os organizadores afirmam que o jovem e a namorada passaram mal durante o evento e receberam o atendimento de uma equipe médica e do Corpo de Bombeiros enquanto estavam no local.

Depois disso, Pedro deixou a festa sozinho, diz o texto. A organização do evento se colocou à disposição das autoridades para ajudar nas investigações. A Psychedelic Soul Crew também fez um alerta para os frequentadores não usarem drogas.

Comentários