Após reunião, metroviários decidem paralisar atividades

Os metroviários da Grande Recife decidiram, em reunião na tarde desta quinta-feira (6), não trabalhar durante o jogo desta noite, entre Náutico e Salgueiro, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife. A medida foi tomada por segurança, após fim de semana de depredações e violência. O modal é essencial para os torcedores que querem chegar ao estádio de ônibus.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metroviários, Diogo Moraes, as estações começarão a ser fechadas no fim desta tarde, por volta das 16h40, e só reabrirão normalmente nesta sexta-feira (6), às 5h.

Os trabalhadores se encontraram com representantes da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e da Polícia Militar na Estação Recife, no Centro da capital pernambucana, para analisar o plano montado pela corporação para garantir a segurança nas estações. O planejamento não satisfez as reivindicações dos metroviários.

Passageiros encontram portões fechados

Passageiros encontram portões fechados Foto: [email protected]/Twitter

Vinte e cinco policiais militares foram disponibilizados para fazer a segurança de 37 estações, número que não agradou a categoria. Segundo a PM, grupos de três a sete policiais estariam em patrulha na área externa nos locais onde o reforço fosse solicitado pela CBTU, desde o fim da tarde até a meia-noite.

Os trabalhadores também reivindicavam a presença de policiais nas plataformas, além da área externa. A PM não atendeu à solicitação, colocando um oficial para o monitoramento de plataformas e trens através das câmeras do próprio metrô. Esse oficial seria responsável por acionar a patrulha em situações de risco.

Após um sábado (31) de confusão entre torcedores do Santa Cruz e Sport, para o jogo no Arruda, e quebra-quebra nas estações e trens, os metroviários decidiram paralisar as no domingo (1º). Dois trens tiveram as janelas quebradas e precisaram ser recolhidos para manutenção. A CBTU afirmou que apoia a decisão do sindicato da categoria por não ter condições de oferecer segurança. A violência em dias de jogos é uma reclamação antiga da categoria.

Até o momento, não há nenhuma confirmação do Grande Recife Consórcio para uma operação dos ônibus na Região Metropolitana.

Comentários