Agricultor é morto a facadas pelo filho na Zona da Mata de PE

Um agricultor foi assassinado pelo filho na Zona Rural de Chã de Alegria, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, na noite de terça-feira (25). O homem de 50 anos foi morto com uma facada no pescoço enquanto dava uma carona para o filho, de 20 anos. O corpo foi achado por policiais do 21º Batalhão da Polícia Militar na beira da estrada de terra que liga o sítio da família ao centro da cidade.

A polícia chegou ao local do crime porque a irmã da vítima notou que o irmão estava demorando muito para chegar ao sítio em que moravam. Preocupada, telefonou para a corporação. “No meio do caminho, vimos uma grande poça de sangue na estrada. Seguimos o rastro, que ia para a beira da estrada, e achamos o corpo escondido no meio do mato”, contou o soldado Paulo Delfino de Lima. “Foi uma facada muito grande no pescoço, quase arranca a cabeça da vítima”, completa.

Enquanto recolhiam o corpo, os policiais foram alertados pelos moradores da região que o autor do crime estava passando pela estrada. Neste momento, os policiais abordaram o filho da vítima. Em depoimento, o rapaz disse que não se arrependia de ter cometido o crime. “Ele tinha uma rixa antiga com o pai. Tratava ele mal porque achava que era homossexual e havia traído a mãe com um homem”, explicou o soldado Delfino.

O acusado foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia de Vitória de Santo Antão, onde presta depoimento nesta quarta-feira (26). Ainda na terça, contou como matou o genitor: no início da noite, pediu para o pai levá-lo à cidade na sua motocicleta. No caminho, tirou uma faca do tipo peixeira da bolsa e golpeou o pescoço do agricultor. Depois, escondeu o corpo na beira da estrada e seguiu para a cidade com a moto. Chegando ao centro de Chã de Alegria, abandonou a veículo e foi à casa da mãe para trocar a roupa suja de sangue. “Ela não desconfiou de nada porque ele é usuário de drogas e vive desarrumado”, afirma o soldado da PM. Na volta para o sítio, foi preso.

A irmã do agricultor assassinado também prestou depoimento à Polícia Militar e revelou que o jovem estava morando no sítio da família há apenas 15 dias. O rapaz costumava brigar com o pai e teria passado toda a terça-feira amolando a faca que usou para tirar a vida do genitor. A arma foi jogada no mato e ainda não foi encontrada. Já o corpo do agricultor foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife.

Comentários

Leave A Reply