A opção da democracia do PSDB é farsa

Reconheço, fui um dos eleitores entusiasmado de Dilma na ultima eleição, aquele sonho de vê-la reeleita e enfrentar com o povo um congresso conservador, o setor financeiro e a mídia nativa, que, diga-se de passagem, é golpista. Mas o começo do governo mostrou instabilidade, uma postura política contraditória, uma tentativa de “alegrar” o mercado, o mesmo que tentou derruba-la em 2014. Vejo uma postura tímida do governo no enfrentamento aos setores reacionários, unir-se ao povo, abraçar as bandeiras democráticas e populares e jogar assim a opinião das massas a favor do executivo, ao invés disso tenta agradar gregos e troianos.

Falta inclusive o pragmatismo de Lula, pouca decisão política e decisão. Reconheço isso tudo, mas dai a afirmar que o PSDB encarnado agora no visual “rebelde” de Aécio de barba (risos) é a solução dos problemas é ignorância histórica, inclusive de uma história recente, aliás as pessoas que defendem a moral do PSDB estão a falar do mesmo PSDB que quebrou o país três vezes? Aquele mesmo que engavetava denuncias? Que arrochava salários? Das privatarias? Pois é, pessoas de moral seletiva, que partidarizam corrupção e seguem setores mais sujos que pau de galinheiro, em nome da moral e dos bons costumes, desde que isso traga vantagens pessoais.

Retomar as bandeiras, dar uma guinada à esquerda, fortalecer o país, valorizar a classe trabalhadora, taxar grandes fortunas, defender as reformas de base, valorizar o salário mínimo, buscar justiça social, ajustar a carga tributária, que não é apenas alta, mas injusta, continuar combatendo corrupção custe o que custar, sem isso o governo cairá na vala comum, numa cova que a mídia já cavou e espera fechar com concreto e chumbo para o mal da nação.

Comentários